ÉVORA

 

Évora é uma cidade de grande importância histórica e cultural, não só nacional como internacional. Em 1986, o centro histórico da cidade de Évora foi elevado à categoria de Património Mundial da Humanidade. Os fundamentos para essa distinção são vários, dos quais são destacados os diversos monumentos presentes na cidade e a sua relação com a história de Portugal, na sua idade mais gloriosa dos Descobrimentos Portugueses, assim como o traçado das casas mais humildes serem muito características por apresentarem uma arquitectura perfeitamente adaptada ao clima e ao sítio. A UNESCO também destaca Évora como o melhor exemplo de cidade da idade de ouro portuguesa, após a destruição de Lisboa pelo terramoto de 1755. Esta entidade também realça o facto de a paisagem urbana de Évora ser fundamental para compreender a influência exercida pela arquitectura portuguesa no mundo e em particular no Brasil, em cidades como Salvador da Baía, Património Mundial desde 1985.

 

Na região de Évora é possível recriar uma autêntica viagem no tempo.

 

Evidências extraordinárias da pré-história estão muito presentes na região, desde as artísticas pinturas rupestres do Paleolítico, passando pelas imponentes construções megalíticas do Neolítico até aos primeiros povoados do período Calcolítico que deram origem à importante cidade que os romanos denominaram de Ebora Liberalitas Julia.

 

Descubra vestígios da ocupação visigótica e da influência moura em Évora. Conheça o cavaleiro cristão Geraldo Sem Pavor que, em época de sanguinárias cruzadas, a tomou para a oferecer ao primeiro rei de Portugal. Deslumbre-se com a história de um dos mais badalados casamentos e festa nupcial que  a idade média europeia conheceu. Maravilhe-se com duas pérolas arquitectónicas do renascimento em Portugal e recorde os anos de horror que foi a instituição da Inquisição.

 

Perceba a influência dos Jesuítas na sociedade portuguesa e espante-se com o luxo proporcionado pelos tesouros vindos do império ultramarino que permitiram a construção de autênticos altares de ouro nas igrejas desta cidade. Admire a coragem dos eborenses nas guerras da restauração da independência e assombre-se com os fantasmas das invasões napoleónicas.

 

Medite na carga filosófica e espiritual proporcionada por uma capela revestida de ossadas humanas e enamore-se em ruínas construídas propositadamente para declamações poéticas em plena época romântica.

 

Évora também é um paraíso para os amantes da natureza.

 

A biodiversidade da região é muito diversificada tanto  o ponto de vista da flora como da fauna, presentes nestes peculiares ecossistemas denominados de montado. A visita a este património natural revela-se sempre apaixonante, independentemente da altura do ano em que é realizada. É impossível escolher entre a beleza multicolor dos prados primaveris ou as tonalidades dourada e laranja das planícies alentejanas num fim de tarde de Agosto.

 

Embora tenham existido muitas perturbações ecológicas nesta região, como resultado das actividades agro-silvo-pastoris desenvolvidas, esta área é um bom exemplo de um território onde o Homem e o Meio coexistem de forma equilibrada e sustentada.

 

Do ponto de vista faunístico, o região de Évora apresenta uma importância incontestável, em particular no que diz respeito à fauna mamalógica, herpetofauna e avifauna.

 

Para os mais destemidos, convidamos o visitante a conhecer e a saborear o misterioso mundo dos cogumelos, com a companhia de um biólogo com formação em micologia.

ALENTEJO


A imagem tradicional do Alentejo é feita de extensas planícies, povoadas de ceifeiras que cantam doces harmonias enquanto trabalham do nascer ao pôr do sol, para além das grandes herdades coroadas pelos típicos montes alentejanos, as características habitações dos lavradores alentejanos. Os montados, serras, praias e rios tornam a paisagem da região muito diversificada. Mas há algo que torna todo este território, extenso e diverso, numa região única e diferente em  Portugal : a cultura alentejana.


Os homens marcaram, ao longo dos séculos e desde muito cedo, a paisagem alentejana com extraordinários testemunhos da sua presença. Desde a pré-história até aos tempos actuais, a cultura desta região foi-se transformando e enriquecendo, com diversas influências, sem nunca perder a sua identidade e autenticidade.
 
As suas vilas, aldeias e cidades, com a sua lindíssima arquitectura caiada, são tão romanas ou mouras como portuguesas, tal é a riqueza cultural que o passado lhes deixou, de que a cidade de Évora, classificada em 1986 pela UNESCO como Património da Humanidade, é o exemplo mais flagrante.
 
Existem importantíssimos monumentos históricos de todas as épocas representadas no Alentejo, património natural único, artesanato genuíno e diversificado e modos de vida ancestrais e característicos desta região. A gastronomia alentejana e o cante alentejano assumem um exemplo de património cultural imaterial, que contribui para a autenticidade e riqueza desta região, tornando-a num destino de Turismo Cultural de excelência.

© Copyright 2018 JMDC - ANIMAÇÃO TURÍSTICA, LDA. Todos os Direitos Reservados.

Registo RNAAT n.º 368/2015 - Turismo de Portugal